29 de maio de 2012

14

Viagem: Austrália (Sydney e Blue Mountains) + Sorteio

Olá pessoal.

Desta vez nossas férias foram um pouquinho mais longe. Eu e meu marido fomos para Sydney na Austrália e depois Auckland na Nova Zelândia.
Este post será sobre Sydney e depois vou postar outro sobre Auckland, ok?

Sydney é uma cidade encantadora. Você chega e de cara já ama a cidade, sente uma energia boa e vê como ela é agitada.
Realmente é muito linda, com milhares de turistas por toda parte, com muitos jovens (nunca vi tantos em um mesmo lugar, rs) e uma mistura de cultura incrível. Andando pelas ruas você vê coreanos, chineses, japoneses, árabes, europeus, americanos, indianos e muito mais. Você ouve todos os idiomas possíveis, muito legal!
As pessoas são muito simpáticas e prestativas. O inglês não é tão diferente na pronúncia assim como eu li em vários depoimentos. Eles tem um inglês mais puxado para o britânico, mas se você não entender eles repetem numa boa, sem stress.
Nesta época do ano que fomos (maio), o tempo é bem seco, dificilmente chove e faz dias lindos de sol com céu azul. É preciso tomar cuidado com a hidratação bebendo água, usando cremes e protetor labial.
No verão a umidade pode chegar a 80%, com temperatura na casa dos 40 graus. Imagina o calor?

É cultural tomar o café da manhã na rua. Na parte da manhã você vê pessoas indo trabalhar, mas antes passam em um café, compram e levam para tomar no escritório ou ao ar livre. O valor para levar o café da manhã (ou quaisquer outras refeições), ao invés de consumir no estabelecimento sempre sai mais barato. E aparentemente os australianos gostam muito dessa opção de comer ao ar livre.
Tomar café da manhã em hotel sai bem caro. A dica é procurar um café que você se simpatize (que não é nada difícil, já que tem dezenas espalhados pela cidade) e aproveite para neste momento ver o movimento das pessoas.
Você vai encontrar frutas, iogurte, tostadas, bolos, café expresso, leite... Enfim, vai comer bem. Nós adoramos o lugar que escolhemos bem perto do hotel e era uma delícia!

Sydney é uma cidade grande, com muitas pessoas de várias nacionalidades, cheia de prédios altos, modernos e espelhados. O que nos chamou atenção foi que a natureza faz parte da cidade, e você não a vê gritando e pedindo para sobreviver.
Os parques são grandes, limpos, com muitas árvores (algumas de outros países) e identificadas. Algumas até bem protegidas com cerca para ninguém subir ou pisotear a raiz. Existe uma quantidade imensa de aves, cada uma com sua beleza, cores vivas, canto especial e que voam livremente pela cidade! Durante todo o dia você ouve os pássaros e a gritaria aumenta no início da manhã e no fim de tarde.
É um lugar onde a cidade e a natureza vivem em harmonia, tudo muito bem cuidado e um exemplo de sustentabilidade. Difícil isso hoje em dia!

O trem/metrô é o que destoa da cidade. Muitos são velhos e pichados tanto fora quanto dentro dos vagões. Existem vagões novos, mas são bem restritos de pegá-los.
Mesmo com estes pontos negativos visualmente, este meio de transporte é muito eficiente e seguro. Uma curiosidade é que cada vagão possui dois andares, então você decide em que piso quer ir!
As linhas são bem diferentes dos padrões geralmente encontrados nas cidades da Europa e América Latina. Sydney não têm estações de conexões com linhas claramente identificadas por números, letras e/ou cores diferentes. Na mesma estação (e utilizando o mesmo trilho) passam diversos trens onde cada um tem um destino específico, com paradas em estações específicas. Enfim, você precisa tomar muito cuidado para não entrar correndo em um trem que não irá parar na estação que você deseja. A boa notícia é que há telas e avisos sonoros nas estações, explicando o serviço que o próximo trem fará. De posse dessa informação (e do mapa da rede), você descobre a "linha" a que ele pertence.

Em Sydney a bebida alcóolica é controlada. Você não pode beber em alguns lugares como: praças, praia, nas ruas de modo geral... Você só consome em restaurantes e bares.
Inclusive você só compra bebidas alcóolicas em lojas especificas, nem em alguns supermercados é autorizada a venda.
Em uma cidade onde tem uma concentração de jovens muito grande, você provavelmente verá andando à noite, jovens bebendo escondido com garrafas embrulhadas em papel (geralmente papel pardo ou sacolas). Só que a lei é muito rigorosa e se forem pegos haverá consequência. Nós no mesmo dia vimos 3 jovens sendo abordados pela polícia e muito bêbados.

O bom de Sydney é que você consegue tirar fotos de todos os lados e a vontade é de não parar nunca... Cada ângulo é indescritível!
Lá tudo é grande, lindo, cheio de detalhes e sensações. Algo que você acha que vai demorar uma hora para ver, acaba que fica duas vezes mais e ainda tem vontade de esticar mais... É preciso planejar o roteiro com cuidado para conseguir conhecer tudo tranquilamente e não ficar algo para trás.
Nós conseguimos conhecer muito bem a cidade e ainda voltar várias vezes em lugares que mais amamos.

Algo que descobrimos quando chegamos perto... O Opera House que sempre vimos em fotos e que sempre pareceu ser uma construção única, é bem diferente quando chegamos perto. Ele na realidade é feito em duas construções similares e separadas, porém uma maior que a outra, rs. Dependendo do ângulo as duas se sobrepõem e parecem como uma única construção.

Achamos que o voo seria muitoooo mas muitooo cansativo. Na verdade chegamos no final do dia, mas ainda com pique. Viajamos pela Lan Chile até Santiago e depois de Qantas até Sydney. Chegamos a conclusão que viajar com uma boa cia aérea faz toda diferença.

O aeroporto de Sydney é ótimo. Enorme, bem sinalizado e com imigração e aduana bem rápidos. Eles pedem o certificado internacional de vacina contra a febre amarela, caso contrário não entra! Há também uma zona de bio-segurança, onde há que responder um questionário informando se estamos trazendo sementes, remédios, flores, madeira, comida, etc. Responda corretamente tudo e na dúvida marque sim e explique a um oficial. A declaração falsa por custar uma multa bem cara. Eles não permitem trazer nem comida do avião. Alguns remédios também podem ter entrada proibida, por isso todo cuidado é pouco. Não minta!
O trem é dentro do aeroporto, você compra o bilhete, desce escadas rolantes e pronto!
Compramos um tíquete (My Multi 3 semanal) que dá direito a usar ferry, metrô/trem, ônibus e VLT por toda região metropolitana e grande Sydney. Dá direito inclusive de viajar para cidades vizinhas. Vale a pena!

Começamos nosso passeio em Darling Harbour. Ambiente agradável onde se vêem os prédios modernos sob a baía, barcos no atracadouro, gaivotas... Clima delicioso!
Detalhe: você não sente cheiro de maresia ou peixe, e não vê sujeira na água e nem fora dela. O lugar é muito limpo e toda manhã tem uma máquina que passa limpando o chão. Você vê pessoas sentadas olhando a natureza, tomando café da manhã ou almoçando... Que qualidade de vida!





Fomos ver o Chinese Garden of Friendship. Ameeei!!! Ele é grande, muito bem caracterizado e tem uma casa de chá bem interessante. Além disso do lado de fora, estavam preparando uma festa para celebrar o aniversário de Buda que aconteceria no dia seguinte. Nem preciso dizer que voltamos para a festa né?? rs.






Vejam como é lindo Darling Harbour. Têm brinquedos públicos para as crianças, em nível tão limpo e organizado que nem parece público.


Andamos por Cockle Bay Wharf que é uma área de Darling Harbour, onde dá para tirar mais fotos incríveis!

Visitamos o Sydney Wildlife Park e gostamos muito. É um lugar muito interessante, bem organizado e onde você tem a oportunidade de ver animais exclusivos da fauna australiana. Para quem gosta de animais e tem interesse em conhecer algo diferente do que já viu, vale a pena!

O auge realmente é a parte dos coalas. Tem um momento que o funcionário faz uma apresentação falando sobre eles. É o momento que você fica mais perto, tira fotos e entende mais sobre este animalzinho lindo!
Não se pode tocar nos coalas. Existe uma lei no estado de New South Wales (onde está Sydney, a capital do estado) que proíbe em pegar/tocar em coalas. Tanto é que só um funcionário específico pode pegá-los. Houve um momento que a coala Erika estava bem ativa e fez várias traquinagens. Então ela tentou sair do lugar demarcado várias vezes, só que outros funcionários apenas a cercava e só o funcionário específico que podia manuseá-la.
Para quem ama animais como nós, dá para entender perfeitamente esta proteção. O animal é muito lindo, parece um mini-ursinho de pelúcia com o coração batendo, muito indefeso e explorado. Imaginem se  milhares de turistas por dia pudessem pegar e apertar os coalas, com odores de suor, perfume, etc... Eles são animais extremamente sensíveis que passam 22 horas do dia dormindo! E as 4 horas que ficam acordados não são necessariamente contínuas.
Acho que para quem ama animais, não pode explorar a qualquer custo o bicho. Vontade de pegar, abraçar e trazer embora dá mesmo, porque é mais lindo do que imaginamos, mas a consciência deve vir em primeiro lugar.
Então nos recusamos a pagar para ir nos lugares que exploram os coalas e sim se contentar em vê-los bem de perto e tirar fotos.




Fomos visitar o famoso Opera House. Que lugar lindoooo!!!! Tiramos milhares de fotos... Lá você tem que ir no amanhecer e no entardecer, porque as fotos ficam incríveis!!!
Fizemos também o tour dentro do Opera House. A história dele é super interessante e lá dentro muito lindo.
Neste dia tivemos uma sorte danada. Nunca é permitido tirar fotos dos diversos palcos internos, porque sempre há cenários montados. Mas na hora do nosso tour não existia nada montado no palco principal do teatro (o mais interessante de todos), então foi autorizado fotos, eba!!!

Curiosidades sobre o Opera House:
- O material escolhido para o telhado do Opera House é autolimpante. Só com a chuva sai a sujeira.
- Os shows e óperas que acontecem são bem caros. Alguns lugares chegam a ser vendidos por até 1.500 dólares australianos.
- O arquiteto dinamarquês que projetou o Opera House foi tão pressionado por extrapolar os custos e prazo de entrega, que quase foi trocado por outros arquitetos australianos para finalizar a obra. Ele ficou tão chateado que abandonou o país e nunca viu o fim da construção do que ele projetou. Ele já foi convidado pelo governo australiano há alguns anos para ir lá e não aceitou o convite. Seu neto foi representá-lo.
Agora estão planejando fazer um busto para colocar em frente ao Opera House, homenageando a autoria do projeto.





Andar pelo Royal Botanic Gardens (que fica ao lado do Opera House) é algo muito prazeroso. Além de grande, cheio de árvores, grama bem cuidada, pessoas curtindo o parque, você pode ver os pássaros, incluindo lindas cacatuas!
Gente, o Jardim Botânico bem cedo ou no final do dia tem um sentimento especial. Você ouve a gritaria dos pássaros e a diversidade deles.
Neste dia nós vimos pela primeira vez muitas, mas muitas cacatuas voando livremente. Gritando muito alto e voltando para dormir. Foi uma emoção muito grande e lágrimas rolaram dos meus olhos, porque vê-las soltas na natureza é uma grande satisfação!!!
Podemos também ver as famosas raposas voadoras, considerado o maior morcego do mundo, ainda nas árvores (pareciam frutos, rs). Quando a noite cai, as raposas saem para se alimentar (são frutíferas) e você consegue vê-las em qualquer parte, centenas delas voando. Muito lindo!






Nossos dias começavam bem cedo. Teve um dia que visitamos o Hyde Park, muito bonito para tirar umas fotos... Visita rápida, mas bem legal.
Nem preciso dizer que fomos milhares de vezes tirar fotos da famosa Harbor Bridge, Opera House e do bairro The Rocks (primeiro e mais famoso de Sydney). O local é muito lindo, as vistas são incríveis e dá para enlouquecer!!! rs.
É uma delícia caminhar por lá, contemplar a natureza mesclada com a cidade, ver o movimento dos ferries e a agitação da cidade.
Gosto muito quando dá para conciliar dia de semana e final de semana. Gosto de ver a diferença de um dia normal de trabalho com o dia de descanso das pessoas... Gosto de ver como é a vida de um nativo nessas situações. Deu para ver bem essa diferença em Sydney e gostei muito!!




Em uma das nossas caminhadas, passando perto da Harbour Bridge, fomos contemplados por um casal de cacatuas gritando na árvore. Ficamos olhando eles se alimentarem... Que lindos!!!


Caminhamos por Barangaroo que é um bairro residencial e muito legal, onde os estacionamentos são de lanchas, rs.
Após essa caminhada voltamos em Darling Harbour e visitamos o Sydney Aquarium. Vale muito este passeio pelo aquário, porque você vai encontrar vários peixes e crustáceos australianos da grande barreira de corais que só existe lá.
Enfim conhecemos o tão famoso onitorrinco. Gente, como ele é agitado e pasmem, tem apenas 30 cm quando adulto. Como a natureza é perfeita né? Ele mama, nada, tem pêlo, bota ovos, uma mistura de tudo que conhecemos em um só animal, rs.






Saindo do aquário, andamos até o bairro de Chinatown para conhecer. É bem organizado, sem muita muvuca, limpo e claro, muitos turistas. Só que não comprem souvenir pelas lojas de lá porque é caro. Ao invés disso, vá até o Paddy's Market (que fica bem perto de Chinatown). Lá sim você vai encontrar mais barato se pesquisar bem.




Para quem vai em Sydney, não pode deixar de ir ao Sydney Eye Tower, o ponto mais alto da cidade. O dia estava lindo, com uma vista incrível, onde você consegue apreciar a cidade por completo e ver o quanto já andou, rsrs.



Saímos da torre e como o dia ainda estava claro, subimos a Harbour Bridge. Que vista linda! E mais uma vez contemplamos a cidade...





Andar pelo bairro de The Rocks é algo delicioso. Se perder nas ruas, entrar nas lojinhas... Tire um tempinho para fazer isso que é muito gostoso!

Neste dia ainda tinha uma queima de fogos em Darling Harbour,  e mais uma vez corremos para lá. Foi bem interessante!



Aproveitamos a manhã seguinte de dia lindo, e fomos tirar fotos em Mrs Macquaries Point, que fica depois do Jardim Botânico. A caminhada até lá é bem agradável e chegando, você vai ver como é um lugar especial. Saem umas fotos maravilhosas do Opera House com a Harbour Bridge ao fundo!



Ah, no domingo conseguimos tirar foto de dois aborígenes, rs.

Bom, fomos visitar a tão famosa Bondi Beach. É bem simples ir para lá: pegamos o metrô na estação Town Hall com sentido Bondi Junction. Depois pegamos um ônibus (que pode ser o 380, 381 ou 382) rumo à praia.
Esta praia é muito bonita, com um caminho cênico muito agradável, limpo e seguro. A maior atração é a caminhada pela orla e o movimento das pessoas. Fora que a paisagem é linda!
Fomos de Bondi até Bronte. Era um domingo lindo de sol, a praia estava bem agitada e o clima bem alegre. As famílias fazendo piquenique, crianças brincando e surfistas na água. Apesar do frio, o céu azul e o sol vibravam e contagiavam.
Você pode fazer a caminhada cênica até Coogee, mas paramos em Bronte e aproveitamos que existem alguns restaurantes legais e fomos tomar uma cerveja.





Também visitamos duas vezes a famosa Manly Beach. A ida para Manly é bem gostosa, porque você pega o ferry e vai curtindo a paisagem.
Só de chegar em Manly nos simpatizamos. Parece uma cidade do interior com a rua principal, igrejinha, lojinhas e restaurante. Você caminha até o fim da rua principal e logo chega na praia.
E que praia linda!!!! Que orla fofa, limpa, com vista linda, com prédios lindos, restaurantes aconchegantes...
A limpeza da orla e da praia é impressionante. Não tem cheiro ruim, lixo no chão, pessoas estranhas querendo furtar... Como é bom estar em um país civilizado né?
Em Manly também tem a caminhada cênica, que vale a pena! É só acompanhar os mapas nas ruas. Foi muito bom curtir este lugar e ver por duas vezes o pôr-do-sol.





Tiramos um dia inteiro para um bate e volta a região de Blue Mountains, onde é muito simples de chegar. Você pega o trem na estação Central e desce na cidade de Katoomba. A viagem demora exatamente duas horas para ir e duas para voltar.
A região de Blue Mountains tem inúmeras atrações, porém uma das mais famosas é o Scenic World, onde é possível andar no Scenic SkyWay, Scenic CableWay e Scenic RailWay.
Compramos os bilhetes na hora porque não vendem pela Internet. Fizemos um passeio sensacional e tivemos uma sorte grande, porque em dias de outono/inverno é comum amanhecer e passar o dia todo cheio de neblina. Só que este dia foi tudo diferente, o dia estava lindo, céu azul e sol radiante.
Até o funcionário do parque comentou que estávamos com sorte, que era o dia de aproveitar para ter uma linda vista.

As vistas são de tirar o fôlego, os olhos não acham o fim daquela beleza natural... A natureza realmente é bela!
A região de Blue Mountains é equivalente em tamanho a ilha norte da Nova Zelândia. Já deu para imaginar o tamanho da beleza né??
Existem dezenas de trilhas. Se você tiver tempo e disposição, vale fazer as caminhadas. Acredito que para isso é interessante se hospedar por perto (vimos vários hotéis fofos por lá).
Como fomos passar o dia, fizemos os passeios mais turísticos que citei acima. Vale muito a pena!!!

Ah, Blue Mountains é muito frio mesmo no verão, então preparem os casacos!!!
Aproveitem, curtam as paisagens, os pássaros, cachoeira e tirem muitas fotos.






O zoológico de Sydney, chamado de Taronga Zoo, é uma atração a parte. O zoo é muito lindo e até para chegar lá é interessante, porque você vai de ferry curtindo a paisagem.
Ao chegarmos, vimos o mapa e deu para ver que era grande. Mas somente quando começamos a caminhar e seguir as trilhas do zoo, é que nos demos conta que ele é de fato gigantesco, rs.
O zoo parece um parque da Disney. Todo lindo, temático, com shows, vista incrível de Sydney, animais bem cuidados... Tudo organizado e limpo.
Sei que podem achar estranho, mas ficamos seis horas dentro do zoo. Se você for, vai saber o porquê de permanecer tanto tempo lá, rs.
Vale muito a pena ir e ainda pagamos para tirar fotos com um coala. Tudo naquele esquema que contei anteriormente. Sem pegar e sem tocar, apenas tendo a oportunidade de entrar no recinto de um coala (acordado) e tirar diversas fotos bem de perto!
O bom deste zoo é que você consegue ver animais raros que só vivem na Austrália (como o Diabo da Tasmânia), ou algum outro animal exótico que dificilmente encontrará facilmente em outro zoo.
Até Dragão de Komodo tinha... Muito legal!






Outro lugar legal para ir é o Sydney Fish Market. Ele é grande e organizado, sem cheiro ruim de peixe, sem lixo no chão e com comidas ótimas para curtir um almoço.
Fizemos uma caminhada rápida pelo bairro de Glebe e depois fomos conhecer a tão famosa região de King Cross que é uma área mais alternativa em Sydney. Aconselho visitar esse durante o dia, porque à noite a frequência muda muito e fica mais estranha. Existem vários albergues, restaurantes baratos, bares, night club's... Enfim, durante o dia você vê pessoas de boa aparência caminhando, mães com crianças na pracinha e policiais andando pelo lugar. É legal visitar!

Caminhamos até o bairro de Woolloomoolloo, onde tem um lindo pier com lanchas e iates ancorados. Passamos até por uma barraquinha que vende comidinha de rua bem famosa. Várias celebridades já estiveram lá!!! Tem uma ótima frequência, que deu até vontade de parar e comer... Mas estava sem fome, rs.


Visitamos o Olympic Park. Ele fica meio longe, mas de trem tudo foi rápido e seguro.
Que lugar lindo, grande e organizado. Após 12 anos dos jogos olímpicos, é inacreditável como a cidade conseguiu manter o local ativo. Estava tudo tão perfeito que parecia que as olimpíadas seriam este ano.
Será que no Brasil será assim também? Será que depois de 12 anos vamos poder ver o complexo olímpico impecável??? Vamos ver!!!
Andamos bastante e paramos em um pub legal para tomar uma cerveja, rs.




Tem um lugar em Sydney que não se pode deixar de ir. No bairro Milsons Point que fica do outro lado da ponte, onde está o  Luna Park.
Inclusive o Luna Park é muito lindo e tradicional. Construído em 1935 e com um carrocel com 100 anos.
A noite ele fica todo iluminado, lindo!

O legal é ir a tarde para caminhar na orla e ver o pôr-do-sol maravilhoso. As fotos ficam incríveis e contemplar o centro da cidade mais de longe é encantador.




Para se encerrar nossa visita a cidade, um jantar no Opera House com um bom vinho.

O difícil foi se despedir de Sydney. Sabe aquele aperto no coração de deixar um lugar cheio de energia, um país de primeiro mundo, mil coisas para fazer??? Então foi essa a sensação! Não queríamos sair de lá nunca mais!

Ótima viagem e uma experiência enriquecedora. Foi muito bom os dias que passamos lá, com momentos de pura felicidade!

Espero que tenham gostado.  Em outro post falarei de Auckland na Nova Zelândia.
Se quiserem perguntar algo, é só enviar um e-mail que terei o maior prazer em responder.



Vamos para o sorteio???

Eu trouxe um bumerangue para sortear. Totalmente feito e pintado à mão, decorado com temas aborígenes.

Como participar?

- Ter endereço de entrega no Brasil
- Deixar um comentário neste post com nome, e-mail, cidade e dizer qual foi a viagem que já fez e que mais gostou. Não precisa ser necessariamente uma viagem internacional ou uma mega viagem nacional. Simplesmente uma viagem marcante!
- Não precisa seguir o blog, mas se quiser seguí-lo será muito bem-vinda(o).
- O resultado sairá no dia 15/06/12 e vou fazer sorteio tradicional pelo papelzinho.



Beijos :o)

14 comentários:

vida disse...

QUE PARAÍSO E REALMENTE O É TENHO UMA AMIGA QUE MORA AI VC ATÉ PASSOU NA FRENTE E AMA É TD MUITO BEM CUIDADO ,PLANEJADO ASSIM A PERDEMOS PARA A AUSTRÁLIA MAS AI ELA É FELIZ ,PENA EU NÃO CONSIGA IR TENHO UMA FOBIA TERRÍVEL DE AVIÃO NEM PENSAR E AI FICA DIFÍCIL,CONHEÇO O BASIL INTEIRO CADA CANTINHO MAS POR TERRA CÉU JAMAIS,MAS A CADA DOIS ANOS ELA VEM PARA CÁBJS

SHEYLA -DMulheres disse...

Nossa, Carol, quantos lugares lindos, realmente Sidney é bela e fascinante, pude conhecê-la através de seus olhos.
A viagem muito bacana que fiz foi à Campos do Jordão, com sua paisagem incrível, a arquitetura diferente, os chocolates deliciosos, a cerveja saborosa, além do clima ser bem diferente do meu.
Sheyla - DMulheres
Recife/PE
sheylavalenca@hotmail.com

bjokas, Sheyla.

Flávia Mergulhão disse...

Está aí um lugar que eu me adaptaria facilmente!
Adorei seu relato e as fotos!
Um beijão e participando....quem sabe esse Boomerang vem pra mim? rs ;)
A viagem que eu mais curti...FERNANDO DE NORONHA, sempre!
Ah! Vai ter sorteio lá no Ateliê da Caiê, fica ligada!

Bjosss

Flávia- ateliedacaie@gmail.com
Niterói-RJ

Chris Ferreira disse...

Uau!!! Fiquei morrendo de vontade de conhecer a Austrália!!!

kita_mferreira@yahoo.com.br
Rio de Janeiro- R.J.

Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/

deiafofa disse...

OI!!!
Que tudo é a Austrália,dá vontade de ir a nado pra lá. rsrs
deiabelmonte71@r7.com
Porto Alegre/RS
A viagem mais marcante foi ir para Termas de Arapey no Uruguai.
Sou seguidora como deiabelmonte

Beijocas

Suzyy - Vaidades Femininas disse...

Suzy S.
BELÉM - Pa
souzasuzy@hotmail.com
A viagem que mais gostei foi para o litoral da noruega.
Seguidora suzyy.

Sun disse...

Nossa amei, quero muito ir para Australia e vou levar esse post para fazer tudo igualzinho!Que demaisss!
A melhor viagem que eu fiz foi de carro de SP até Bahia,, fazendo todas as praias e cidadezinhas que tem no caminho, levamos 25 dias só na brisa!Muito Bom!!!
Bjsss e quero muito esse bumerangue!
Sun(Campinas/SP)-sunmoretti@uol.com.br

Maitê Rodrigues disse...

Oi, Carol!!
"Te encontrei" lá na blogagem coletiva da Fernanda Reali, e estou aqui me deliciando com suas viagens. Já vi seu post sobre Praga e estou adorando esse sobre Sidney; com certeza vou voltar pra ver mais... adoro viajar, mesmo que virtualmente. Vc está de parabéns por suas explicações detalhadas e por suas fotos muito boas. Realmente, mesmo não conhecendo a cidade, vc nos faz "sentir o clima" dela. Já estou te seguindo... Bjs. Maitê Rodrigues - www.ateliedamaite.blogspot.com

Fernanda Reali disse...

Nossa que showwwwwww! Eu vou pinterestar todas essas imagens, porque sou louca para conhecer a Australia! Bondi Beach parece ser u charme! AMEI MUITO e vou guardar este post nos favoritos.

Neli Rodrigues disse...

Adorei seu post, curti tudinho.
Gosto mto qdo amigas blogueiras contam como foram suas viagens, pois parece que a gente tá lá juntinho.
A viagem que fiz e mais gostei foi pras Serras Gaúchas, e pretendo voltar nos próximos anos.

nelirodrigues2009@hotmail.com
José Bonifácio-SP
Bjs

Ise disse...

Olá
Nossa viajei com vc...
Lindas fotos com lugares fascinantes.
A viagem que fiz que amei muito,foi quando fui para São Paulo e de lá fui conhecer uma cidadezinha linda chamada Santa Isabel.
Amei pq foi inesquecível para mim.
Bjus
helo.jj@hotmail.com
Curitiba-Paraná

ADri@n@ disse...

Linda as fotos, Carol. Tenho muita vontade de conhecer Sidney....

Eu quero participar, claro. kkkk mesmo sabendo que tenho pessima sorte para ser sorteada. kkkk

Nao lembro de nenhuma viagem que tenha me deixado fascinada, mas gostei muito de conhecer Sintra... uma cidadezinha de portugal. linda!

Adriana P. Silvestre
adriannapss@hotmail.com
Sao Paulo. S.P

£èoª Fogaça disse...

SABE, QUERIDA...FAMÍLIA É COISA INTENSA NA VIDA DE QUASE TODOS...AUSTRÁLIA JÁ FOI ESCOLHA DE SOBRINHO, MENOS PELA AUSTRÁLIA QUE POR ESTAR LONGE DA CÉLULA MATER POR ALGUM TEMPO...MAS COMO TUDO PASSA, AUSTRÁLIA TB PASSOU NA VIDA DELEZINHO, QUE HOJE MORA NO CANADÁ, COM ESPOSA E FILHOTE LÁ NASCIDO...QUE BOM QUE AUSTRÁLIA PARA VC SEJA SÍMBOLO DE DIAS FELIZES PARA SEMPRE...DEUS CONSERVE ASSIM...VOU SEGUIR VC PARA SABER POR ONDE MAIS ESPALHA LUZ...UM ABRAÇO FRATERNO DE £ÈO...

£èoª Fogaça disse...

AGORA, CONCURSO/SORTEIO; TCHANNNNNNNNN:
MINHA VIAGEM INESQUECÍVEL FOI UMA EXCURSÃO AÉREA COM FILHOTES EM 6 E 8 ANOS...NORDESTE...ELES APROVEITARAM MUITO, DE MUSEUS A MUITA AREICA EM DUNAS...NUNCA IMAGINEI QUE SERIA UM VERDADEIRO INVESTIMENTO CULTURAL DE BRASILEIRINHOS TÃO PEQUENOS...
leofogazza@uol.com.br
JACAREÍ / SP

Postar um comentário